top of page

Desvendando a Gestão de Resultados: do espanto à estratégia para a prosperidade.

Atualizado: há 6 dias

Este Incrementando foi criado como um meio para vivermos nosso propósito:

HUMANIZAR OS NÚMEROS PARA PROSPERAR EM UMA NOVA ECONOMIA.



Era uma tarde típica de sexta-feira, com o sol começando a se pôr, prometendo o início de um fim de semana tranquilo. O Sr. E, fundador da empresa, conversava animadamente com um cliente ao telefone sobre a possibilidade de aumentar os negócios com ele. No entanto, essa empolgação logo encontraria um obstáculo inesperado.

  

Mr. D, o responsável pelas finanças da empresa, se aproximou com uma expressão séria, aguardando pacientemente o fim da ligação. Sr. E, todo animado, compartilha a empolgante conversa e as boas oportunidades. Mas o que veio foi um “balde de água fria”.

  

- Mr. D dá a notícia: Sr. E o fluxo de caixa está demonstrando que o dinheiro vai acabar a partir do meio da próxima semana. Não vamos conseguir pagar as contas a partir de quinta-feira.

- Sr. E perplexo responde: Como assim Mr. D? Já são alguns meses que o faturamento cresce consistentemente. Não consigo entender como isso aconteceu! Eu achava que estava tudo “indo de vento em popa”.

  

Mr. D, conhecido por sua precisão e controle rigoroso sobre as finanças, estava tão confuso quanto Sr. E. Era um cenário que ele nunca havia enfrentado. A situação exigia medidas imediatas.

 

O fim de semana foi de reflexão. Entre conversas com amigos e familiares, a preocupação era palpável, mas também surgiram ideias. Na segunda-feira logo que Sr. E chegou na empresa, chamou Mr. D para conversar.

  

- Sr. E fala: Mr. D nós vamos pagar todas as contas. Eu sei que nunca tivemos que recorrer a bancos, mas dessa vez não vai ter jeito.

- Mr. D responde: Está bem Sr. E. Eu garanto que vou encontrar a melhor alternativa junto às instituições financeiras. Mas, eu quero que o senhor saiba que estou muito chateado com essa história. Estou me sentindo culpado.

- Sr. E: Não se sinta. Aliás, uma outra conclusão que cheguei é que precisamos de uma ajuda externa para entender o que aconteceu, mas principalmente, para evitar que isso volte a ocorrer. O que acha?

- Mr. D: Perfeito. Quero aprender com esse erro, e me transformar no Guardião dos Resultados.  

A ajuda veio e o diagnóstico foi esclarecedor, eis o resumo: a empresa não dispunha das ferramentas financeiras essenciais para identificar um problema crítico – a Necessidade de Capital de Giro (NCG) estava crescendo mais que o lucro operacional. Era um sinal de alerta que havia passado despercebido.

A empresa, desde sua fundação, evoluiu. No início, Sr. E gerenciava tudo, das notas fiscais ao pagamento de contas. Com o crescimento, a necessidade de delegar essas tarefas se tornou evidente, foi quando Mr. D chegou para assumir a tesouraria.

 

No entanto, aconteceu com o Sr. E o que acontece com a maioria dos empresários: não sentirem a necessidade de indicadores financeiros como ferramenta de gestão. Porque enquanto está tudo bem, os números não parecem imprescindíveis. Então, a “ficha só cai” quando falta dinheiro no caixa.

  

- Mr. D reflexivo comenta: Sr. E acredito que está na hora de desenvolvermos as ferramentas necessárias para aprimorar a Gestão de Resultados da empresa. O objetivo era claro: evitar surpresas financeiras e identificar problemas antes que se tornassem crises.

  

Após um mês de trabalho na construção das ferramentas, chegou o dia da reunião de resultados. Foi nesse momento que Mr. D e Sr. E começaram a entender que nas empresas existe o ciclo financeiro. Tomaram contato com os prazos que afetam esse ciclo e a NCG. Passaram a compreender que toda vez que o faturamento de uma empresa cresce há duas consequências: aumento de lucro e também da NCG. E é por isso que existe um outro indicador essencial: o tamanho ótimo, que mostra a velocidade que o negócio pode crescer.

  

- Sr. E fala: Mr. D precisamos trabalhar os prazos negociados, tanto com clientes quanto com fornecedores.

- Mr. D: Mas, Sr. E o foco principal tem que ser o prazo em que materiais, insumos e produtos ficam “parados” no estoque.

  

Estas medidas vão permitir que o faturamento continue crescendo sem comprometer o caixa. Sr. E e Mr. D saíram muito empolgados do encontro, ávidos por colocar as decisões em prática e já com a data da próxima reunião marcada.

  

 

 Marcelo Simões Souza



 



8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page