top of page

20 ANOS

Atualizado: há 3 dias

Este Incrementando foi criado como um meio para vivermos nosso propósito: 

HUMANIZAR OS NÚMEROS PARA PROSPERAR EM UMA NOVA ECONOMIA.



Era uma vez um garoto que, de acordo com o que a minha mãe diz, já queria ir para a escola antes mesmo da idade considerada adequada. Detalhe, isso era no início dos anos 70, quando a pré-escola era praticamente inexistente no nosso país. A curiosidade sempre foi uma característica muito presente na minha vida. Queria aprender tudo o que podia. Fracassei ao tentar tocar violão, praticar tênis, aprender a dançar, me aventurar na ciência da computação etc. Mas a matemática foi algo que sempre me fascinou. Até porque eu sempre tive uma enorme facilidade com os números.

 

Por causa dessa afinidade, acabei me graduando em economia. Entretanto, desde jovem algo me incomodava, mas só bem mais tarde fui descobrir o que era: significado. Realizei um estágio de 2 anos em uma multinacional, entretanto, como não encontrei significado, nem tentei a tão sonhada efetivação. Em seguida fui morar em Londres, onde fiquei um ano e meio, mas acabei retornando pelo mesmo motivo. De forma inconsciente, eu procurava um propósito que desse sentido à minha vida e estivesse alinhado com o meu trabalho.

 

Foi em 1994 que encontrei a TCA Consultores, empresa criada por Roberto Tranjan e Silvio Bugelli, aos quais tenho uma eterna gratidão. Lá me desenvolvi como um consultor financeiro, especializado em fazer com que os números trabalhem para as pessoas. E foi com uma enorme ajuda dos meus amigos e ex-sócios, que dez anos depois, em abril de 2004, nasceu a Incremental.

 

Assim como uma criança, ela nasce muito curiosa, arriscando, aprendendo com acertos e erros, enfrentando todos os desafios que surgem. E, logo de início essa criança se depara com um grande desafio: atender uma das maiores empresas que já prestei consultoria até hoje. E, com um detalhe muito importante, o consultor anterior tinha deixado uma certa “ferida” nas pessoas que lideravam o negócio na época.

 

Esse desafio foi fundamental para começar a construir a Incremental de hoje. Foi aí que entendi que controles e números são só as ferramentas. Não basta ter um poderoso kit de ferramentas, é preciso saber utilizá-las. Não adianta implantar controles, desenvolver indicadores se estes não contribuírem para que as pessoas aprendam e tomem melhores decisões, e consequentemente incrementem os resultados. Foi a primeira “virada de chave”: a Incremental tinha que ter como objetivo ensinar as pessoas a usar essas ferramentas numéricas e financeiras para fortalecer seus negócios. Então deixei de somente implementar painéis de indicadores, planejamentos financeiros e formações de preços, para focar o negócio na capacitação das pessoas a utilizar tais ferramentas para aprimorar o lucro e o caixa das suas empresas. 

 

Essa foi a Incremental por uns oito ou nove anos, até que, por uma necessidade do negócio “caiu outra ficha”. Nós (nesse momento já éramos uma equipe) implantávamos projetos para incrementar lucro e caixa, conforme no parágrafo anterior, o que denominamos de Gestão de Resultados. Porém, começamos notar que em alguns clientes depois de um tempo essa gestão se perdia. Isso nos fez chegar a uma nova conclusão: que as empresas necessitam de uma Cultura de Resultados. Pois, a cultura influencia como as pessoas pensam, decidem e agem no dia a dia. Se essa cultura valoriza o alcance de bons resultados, então as ações para melhorar o lucro e o caixa da empresa se tornam uma parte natural do trabalho de todos. A Incremental chega aos dez anos de idade passando a desenvolver Cultura de Resultados nas empresas.

 

Essa mudança acabou desencadeando em outra evolução alguns anos depois. Influenciados pela história da minha vida, começamos a nos incomodar com negócios que não utilizavam os números e o dinheiro para promover a vida. Que é o que acreditamos.


Nós sempre nos preocupamos com o lado humano das empresas, mas em função desse incômodo, a palavra “humano” passou a ser a essência do nosso propósito, e chegamos até aqui com o propósito de: Humanizar os Números.

 

Em 2024 a INCREMENTAL celebra 20 anos de dedicação à saúde financeira das empresas. Desde o início, eu sabia que nenhum negócio sobrevive sem lucro e caixa, mas ao longo dessa jornada, o principal aprendizado foi que a verdadeira beleza está em construir uma economia ética, humana e próspera.

 

E os próximos 20? Muitos dizem que a inteligência artificial causará nas nossas vidas, transformações semelhantes ou mais impactantes que o telefone e a internet. Minha equipe e eu estamos estudando intensamente como isso poderá apoiar ainda mais nossos clientes, a utilizar os indicadores para incrementar seus resultados.

 

 

 

Marcelo Simões Souza


 




2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page